Icapuí: Projeto internacional Inside Out chega à Praia da Redonda

Qui, 16 de Agosto de 2012
Escrito por Administrator

O "Inside Out" leva os rostos da comunidade para o Prêmio TED, trabalho documental apoiado no mundo todo
Icapuí A luta dos povos do mar será retratada. A comunidade de pescadores da Praia da Redonda, em Icapuí, continua a protestar contra a pesca predatória e por dias melhores de trabalho com saúde. A luta tem vários nomes, olhos, ouvidos e bocas. Todos retratados, literalmente, na entrada das casas.

 

O trabalho "Redonda, comunidade de luta" é feito com fotos gigantes Foto: Bia Fiuza

É o projeto internacional Inside Out, que chegou ao Estado do Ceará para levar os rostos da comunidade para o Prêmio TED, um trabalho documental de nível internacional e com apoiadores em tudo o mundo, cujo objetivo é combater a fome e a pobreza por meio da arte.

O trabalho "Redonda, comunidade de luta" é materializado na forma de retratos gigantes pregados nas paredes das casas da comunidade. São olhares e expressões dos próprios moradores, registrados pelas lentes dos participantes do Inside Out. No Brasil, o Grupo Contramundo decidiu compartilhar da ideia do projeto internacional e realizou, na semana passada, atividade em Redonda que chamou a atenção dos moradores.

Mas, a colagem de retratos nas residências dos pescadores terá muito mais evidência do que dona Antonieta Nogueira, moradora e esposa de pescador que viu o sorriso de amigos e familiares em fotos do tamanho que nunca havia contemplado, "a não ser de político em época de eleição". E é no contraponto ao período eleitoral, em que promessas são criadas e recriadas, que anônimos da Redonda têm suas caras estampadas. Eles são anônimos porque a visibilidade é coletiva, por meio da atividade que é responsável pelos rendimentos e, portanto, garantidora até hoje da afirmação social deles: a pesca da lagosta.

 

Atividade ameaçada
A atividade, há mais de 50 anos, é ameaçada pela pesca predatória, responsável pela diminuição da lagosta nos mares do Ceará. Também para colocar alimentos em suas casas, homens se lançam ao mar usando equipamentos que aumentam a destruição do meio ambiente. Mas, numa "compensação" imediata, trazem um número maior de lagosta do que na pesca artesanal, permitida com uso de manzuás.

A prática predatória tem realizado a captura em grande escala de lagosta, para consumo dentro e fora do País. Quem mais lucra com a ilegalidade são comerciantes donos de barcos e empresários que revendem em larga escala o produto.

Ir para o mar cedinho e voltar quase sem lagosta é a sinal depressiva de dezenas de pescadores da Redonda, e de milhares do Ceará. E a vida que é bonita para quem olha da praia para o mar não é contornada da mesma beleza quando se olha do mar para a praia.

Mesmo assim, a comunidade da Redonda continua, à sua maneira, tentando combater a pesca predatória e tentando garantir a continuidade da pesca sustentável. A luta, agora, terá a dimensão da Campanha ONE, do músico e ativista social Bono Vox, da banda irlandesa U2, e da "Revolução Alimentar", idealizada pelo chefe de cozinha britânico Jaime Olivier. As duas propostas participaram do Prêmio TED, o mesmo que agora retrata a luta da Redonda.

O Prêmio TED foi criado em 2005, e nasceu da vontade de vários empreendedores e animadores líderes, com a proposta de mudar o mundo. O prestigiado prêmio ajuda a combater a pobreza, a intolerância religiosa, a obesidade infantil, a melhorar a saúde global e melhorar a educação. Outra de suas propostas é inspirar a arte. Para o historiador e jornalista Túlio Muniz, a arte é indutora e reveladora das outras necessidades sociais. Na prática, a luta da Redonda tem a chance de ser ajudada financeiramente por meio do prêmio.

"Fomos inspirados pela busca de JR (idealizador do Prêmio TED). Foi um desafio. Decidimos iniciar uma ação de guerrilha artística para viabilizar a luta da comunidade mediante esses retratos, contribuir para eles se sentirem parte do mundo, ajudá-los a incluir Redonda no mar e, através da arte, fazer parte desse movimento comunitário global", afirma Dominique Kelly, do Grupo Contramundo.

 

Iniciativa ajuda a combater pesca predatória da lagosta
Icapuí A "Guerra da Lagosta" é o retrato da luta social dos povos do mar de Icapuí. A comunidade de Redonda está no centro da batalha pelo lugar ser símbolo da pesca artesanal, atividade secular e, até hoje, única permitida dentre as formas de captura da lagosta.

A comunidade da Praia da Redonda é dividida entre a pesca legal e a ilegal, que contribui com a escassez da lagosta no mar FOTO: GUSTAVO PELLIZZON

O instrumento é o manzuá, espécie de gaiola que retém as lagostas adultas. O contrário disso é a pesca predatória, por meio do uso de marambaias e compressores de ar.

Os primeiros são recifes artificiais criados com o reaproveitamento de tambores de óleos poluentes. O segundo é a prática do mergulho para a captura manual no fundo. O uso de compressores improvisados, além de destruir o meio ambiente, compromete a saúde dos pescadores.

No cordel "A guerra dos redondeiros contra os compressores", de Chico de Marina (editado livro em 2001 com apoio do prêmio BNB de cultura), já se evidencia a luta da comunidade contra a pesca ilegal, cujos primeiros conflitos datam de 1989. Desde então, o vermelho do sangue mergulha no mar azul de Icapuí. Histórias de famílias que se desagregam e uma comunidade dividida entre a pesca legal e a ilegal. Apesar da diferença, um e outro lado de pescadores estão sob a mesma condição. O lucro é para quem revende o crustáceo.

Enquanto isso, a lagosta diminui no mar e os moradores continuam uma vida simples, mas miserável. A falta de perspectivas é alimentada pelo desemprego, que gera a ociosidade e contribui para o alcoolismo, afetando desde cedo a vida dos jovens. A comunidade tenta vencer a pesca predatória, muitas vezes, usando meios escusos para fazer justiça com as próprias mãos.

Para compensar a fiscalização insuficiente, chegaram a comprar barcos e recrutar homens, que, armados, faziam a busca em alto mar por pescadores predadores. E, nesses encontros, já houve troca de tiros. O problema no mar já repercutiu, de várias formas, em terra. Comunidades ainda hoje rivalizam, na cidade de Icapuí, em protestos como a interdição de rodovias e até mesmo incêndio de barcos e de carros de pessoas da comunidade.

 

Poluição
Os equipamentos poluem o meio ambiente, afetando diretamente as lagostas e outras espécies marinhas. Em 2011, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) apreendeu 12 barcos pescando com compressores de ar, 260 mil metros de rede caçoeira (proibida pela legislação) e quatro toneladas e meia de lagosta pescada ilegalmente.

Neste ano, já foram recolhidos seis barcos, quatro deles com compressores de botijão de gás. De acordo com Rolfran Castro, chefe de fiscalização do Ibama, o comércio ilegal da lagosta tem sido investigado tanto no Interior quanto na Capital. Rolfran informa que o Ibama e a Companhia dos Portos estão apurando a procedência da lagosta que chega ao Porto do Pecém para exportação.

A lagosta deve ganhar mais evidência nos próximos anos não só por sua guerra, mas porque se pretende que faça parte do cardápio oficial da Copa do Mundo de 2014. O Governo do Estado do Ceará está em campanha para a aprovação do certificado internacional de sustentabilidade concedido pelo Conselho de Manejo Marinho MSC (do inglês Marine Stewardship Council), organismo internacional que é referência mundial em certificação de pescados.

Caso a certificação seja concedida, espera-se que haja um crescimento no consumo de lagosta, que já tem o Ceará como maior produtor nacional do crustáceo, com faturamento anual de até R$ 80 milhões.

 

Identidade
Histórias são transformadas em obras de arte
O projeto Inside Out é criação de JR, artista de rua francês que se tornou conhecido no mundo depois de colar fotos gigantes de rostos humanos em vários lugares do Mundo. Por isso, em 2011, recebeu o Prêmio TED. Desde então, o trabalho vem tendo a participação de grupos e indivíduos em todos os continentes, colaborando para trazer luz a histórias de identidade pessoal, transformando-as em obras de arte.

Redonda é uma comunidade praiana de Icapuí, no Litoral Leste do Ceará, divisa com o Rio Grande do Norte. Tem um dos principais portos naturais para barcos à vela do Estado. A pesca da lagosta é a base da economia local, que, principalmente, nos últimos 20 anos, vem sendo ameaçada por práticas predatórias.

A comunidade tem aproximadamente quatro mil pessoas, sendo 60% crianças e jovens. O desemprego é um dos principais problemas na região e, sem cursos de capacitação, as perspectivas são baixas. Mas, a comunidade ainda resiste aos problemas sociais, e aproveitou o Inside Out para dar o grito reivindicatório.

 

Mais informações:
Cia André Andrade

Endereço: Rua São Salvador-21

Bairro: São Miguel

Juazeiro do Norte

Telefone: (88) 8801.6642

REPÓRTERMELQUÍADES JÚNIOR
Fonte: Diário do Nordeste

Última atualização em Seg, 27 de Agosto de 2012 15:43
Veja nossos vídeos
Visite nosso Facebook
Siga nosso Twitter